Gratificação para servidores de linha de frente ao combate a covid-19 é sugerida pela Câmara de Porto Murtinho

por Giva publicado 14/04/2021 21h51, última modificação 14/04/2021 21h51
Com a aprovação, a medida foi encaminhada à prefeitura como uma sugestão.

A Câmara Municipal de Porto Murtinho em unanimidade acatou em sessão plenária uma indicação de ato administrativo ou de gestão para que o Poder Executivo estude a implantação de uma gratificação para empregados e servidores municipais que desempenham atividades em local destinado pela Secretaria Municipal de Saúde ao enfrentamento da pandemia da covid-19. Com a aprovação, a medida foi encaminhada à prefeitura como uma sugestão.

Conforme a indicação, a gratificação é uma forma de auxiliar financeiramente os trabalhadores que de uma forma ou outra atuam em local de enfrentamento à doença. O texto ainda sugere que gratificação temporária será concedida aos profissionais que estiverem exercendo suas funções na administração pública direta ou indireta.

Os vereadores defendem que o objetivo da gratificação, que poderá ser paga apenas durante a emergência em saúde pública decorrida da pandemia, é compensar, ainda que de forma monetária, os servidores que atuam no “principal setor da linha de frente no combate à covid-19”, que estão sobrecarregados e que, “mesmo vivenciando o problema de saúde de pessoas, pacientes, familiares, colegas de trabalho, e lidando com altos níveis de stress, pressão social e mental e exposição ao vírus, se colocam firmes no enfrentamento da pandemia”.

“Todas e todos os profissionais da saúde têm ultrapassado os seus limites humanos de horas trabalhadas, chegando à sua exaustão para conseguir dar o devido atendimento à população que se coloca em plena situação de vulnerabilidade social. Seus ritmos, suas jornadas, seus plantões no trabalho foram triplicados e, apesar de começarmos a ver uma luz no fim do túnel com a existência de vacinas, estamos muito longe de ter a situação pandêmica controlada”, disse o presidente da casa Élbio Balta.  O vereador, que resgatou a curva ascendente da pandemia em Murtinho, que hoje já soma 685 casos confirmados e 641 casos recuperados da doença e totalizando 22 óbitos.